sexta-feira, 24 de novembro de 2017

CASCAIS MUDOU II

Cascais mudou.
Antigamente os munícipes de Cascais construíam a sua ideia sobre a gestão de Cascais nos mais diversos aspetos da vida do município e faziam o seu juízo de valor sobre o caráter positivo ou negativo das medidas tomadas.
No decurso do mandato ou nas eleições tratavam de dizer de sua justiça e confirmavam o voto ou mudavam em função desse juízo de valor construído com base nos fatos vividos.
Cascais mudou.
Hoje as pessoas de Cascais não precisam de avaliar o que se passa à sua volta porque Carreiras trata disso tudo.
Como têm apreciado, o dinheiro dos nossos impostos tem estado a ser profusamente gasto em publicidade que nos informa que Cascais mudou para melhor.
Se Carreiras o diz, deve ser verdade e todos devemos considerar isso mesmo.
Que ninguém se pergunte das razões porque mudou para melhor, pois pode vir a ser castigado.
Não se perguntem onde estão os estacionamentos novos, onde está a rede de transportes que serve as necessidades dos habitantes de Cascais e a sua ligação a Oeiras, Sintra ou Lisboa.
Não se perguntem o que mudou que tornou melhor as nossas vidas e fruto dessas extraordinárias alterações que permitiram alterar os nossos hábitos, as nossas rotinas, aumentando o conforto e a qualidade de vida com menores custos para o orçamento familiar.
Nos últimos dias tem-se falado muito no descongelamento de Carreiras. Se um já é o que é, imaginem mais uns quantos acabadinhos de descongelar…
Cascais mudou.
Antigamente a queixa era referente aos autocarros dos transportes públicos andarem a abarrotar. Hoje cruzamo-nos com os minibus da MobiCascais completamente vazios. Quer dizer, completamente, completamente não. Vai lá sempre um motorista…
Carreiras já providenciou um reforço na equipa dos Recursos Humanos do município com um conjunto de novos psicólogos para acompanharem os motoristas.
Há já um número elevado de motoristas que têm tido crises de ansiedade motivadas pela solidão em que vivem. Obrigar alguém a trabalhar sozinho sem ninguém com quem falar durante oito horas é quase desumano...

Mas Cascais mudou… A acreditar nos inúmeros cartazes distribuídos por Cascais…

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

E SE CASCAIS MUDAR?



Há quem controle pelas ideias.
Há quem controle pelo coração.
Há quem controle pela carteira.
Carlos Carreiras montou um esquema em Cascais assente nesta última forma de controlar.
Registe-se que tem tido alguma eficácia.
Aliás, a campanha eleitoral assenta nessa premissa; Cascais AVENÇA!
Os amigos do Partido, sejam eleitores em Cascais ou em outra qualquer secção do PSD no distrito de Lisboa, transformados em funcionários de empresas municipais e outras entidades controladas pela CMC, prestadores de serviços, empresas, tudo vai vivendo com a barriga encostada ao balcão do dinheirinho dos nossos impostos!
Contrapartida: Votar em Carreiras ou em quem ele indicar.
Não é nada mau!
Este processo teve uma enorme virtude que foi uma diminuição clara na taxa de desemprego registada em Cascais. Custou-nos (a nós Zés contribuintes) muito dinheiro mas foi bom para a estatística!
Mas o que será desta gente toda se Carreiras perder a maioria absoluta? É que nem é um problema de perder as eleições, bastará acabar a maioria absoluta para se acabar o regabofe na Câmara e nas empresas municipais!
O que será destes pobres coitados? Alguém já avaliou o problema social que isto poderá representar?
Miguel Pinto Luz parece que quer ir estudar outra vez e para o estrangeiro. Talvez para uma certa Universidade ligada à organização judaica que acaba de receber um terreno na Guia, não se sabe ainda bem!...
Mas e Nuno Piteira? Estará a Cruz Vermelha na disposição de o receber de volta? O que será de Nuno se não o deixarem brincar com o Facebook no seu próximo trabalho? Já viram bem a desgraça que se adivinha?
E Carlos Carreiras? Será que vai mesmo dedicar-se à criação de gado no Brasil? Ou vai montar e falir uma nova fábrica de cerveja agora para abstémios? Adivinham o drama?
E o administrador da Cascais Próxima cuja especialidade é a toxicodependência? Vai voltar aos programas de terapia?
E o administrador da Associação S. Francisco de Assis, João Salgado, vai voltar ao banco ou vai montar um negócio de passeador de cães?

E os candidatos às Juntas?
Nuno Alves, o único que não tinha lugar encostado ao orçamento, parece que escolheu mal o momento para iniciar carreira…
Já em Alcabideche, José Ribeiro que tem mantido umas avenças chorudas com a CMC se calhar a coisa vai esfriar…
Em Cascais, Pedro Morais Soares, se ficar sem a Junta vai viver de quê? E as vossas consciências convivem bem com estes dilemas?
E S. Domingos de Rana? Fernando Marques vai ficar à beira do abismo. Sem Junta e sem lugar de administrador do DNA vai viver de quê?
Podia continuar a desfiar Pedros Campilhos, Correa de Barros, Luís Capão e tantos outros que de repente vão ficar pendurados na estratosfera…mas o que importa é que tenhamos a noção da quantidade de vidas que o vosso voto pode tocar.
Eu sou a favor da verdade.
Por isso, dou-vos de conselho, (e irei praticar no domingo), com o vosso voto, embora aumentando um pouco o desemprego em Cascais, ponham estes tipos ao fresco!
Acreditem, vamos respirar melhor em Cascais a partir de segunda-feira!





quinta-feira, 20 de julho de 2017

MOBICASCAIS É JÁ UM SUCESSO!


Para os que não acreditavam na capacidade visionária de Carlos Carreiras e Pinto Luz fica a resposta: O Mobicascais é um sucesso!
Não há ainda um sistema de estacionamento adequado para descongestionar a circulação em Cascais ou na Parede ou para fazer interface com o comboio, continua a ser mais caro a “alternativa transporte público” para ir trabalhar para Lisboa do que levar o próprio carro, o horário de funcionamento do MobiCascais continua a ser muito limitado e pouco adaptado à vida real das pessoas que o poderiam utilizar, mas se Carlos Carreiras diz que é um sucesso nós temos que aceitar…
Toda a gente diz que os autocarros andam vazios, que em vez de se ter transformado numa poupança para o munícipe ainda o sobrecarrega com mais este dispêndio sem nexo nem utilidade para o município.
Fernando Marques, que não deixa os seus créditos por mãos alheias, é funcionário do DNA (empresa da CMC), organiza a Festa da Sardinha em S. Domingos de Rana, freguesia onde é candidato à Junta de Freguesia pela coligação VivaCascais, que por caso são os patrões dele na tal DNA e, embora possa parecer promíscuo, ou atividade eleitoral paga por todos os otários munícipes, encontrou a verdadeira utilidade para o autocarro que anda há uns meses a transportar o motorista do Leclerc à estação de Carcavelos e regresso.
O autocarro vai transportar a malta para a Festa da Sardinha!


terça-feira, 4 de julho de 2017

EM CARCAVELOS NEM FUMOS NEM CALDINHOS!


Carlos Carreiras tem uma capacidade de premonição política imensa.
Para acabar com o flagelo da droga em Carcavelos sem ter que ser ele a acabar com o Festival MUSA, Carreiras iniciou um programa de ocupação total do território de Carcavelos sul para colocar um ponto final no consumo de droga.
É um homem com visão!
Ao aprovar a urbanização sul de Carcavelos e ao colocar a Business School no único terreno alternativo para a realização do Festival resolveu de uma penada o problema!
Quem quiser fumar umas coisas para rir ou fazer um caldinho vá para Oeiras que é logo a seguir!

O que seria de Cascais sem um homem com estas capacidades de nos tirar aquilo que ainda podemos utilizar para rir!

sábado, 1 de julho de 2017

O MAL DISPOSTO 3

Estamos a ser bombardeados com o lançamento do filme de animação “Gru o Maldisposto 3” e não conseguimos de deixar de ver as analogias que isto tem com Cascais.
Claro que temos em Cascais um personagem sistematicamente mal disposto, que lança a sua má disposição a torto e a direito – Carlos Carreiras.
Também Carreiras está rodeado de Minions nomeadamente os seus inseparáveis Miguel Pinto Luz e Nuno Piteira, mas não podemos esquecer a sua vasta equipa de candidatos aos vários órgãos autárquicos. Não resistimos a destacar Fernando Marques, não porque seja especialmente interessante como pessoa, como político ou como candidato, mas é sempre de realçar os candidatos da coligação Viva Cascais que vão de certeza perder…Os outros, os que costumam ganhar, bem vamos ver, não com o mono olhar dos Minions de Carreiras mas de preferência com os dois olhos bem abertos!...
Agora para estas eleições tirou da cartola dois nomes pesados para ocupar os lugares obrigatórios de senhoras nas listas – Joana Balsemão e Filipa Roseta.
Balsemão ainda mexe muito em Portugal e alguém com esse apelido dá sempre jeito. Vai ocupar o lugar número 3 da lista. Esperemos que não venha com ideias de querer dar grandes opiniões, a bem do equilíbrio da lista do Gru Carreiras. Se tal acontecer, Gru vai mostrar o que é ser maldisposto, a Joana vai se queixar ao papá e Carreiras ainda acaba a ser enxovalhado na novela da SIC em horário nobre…
Já Filipa Roseta…
Acredita-se que a escolha teve mais a ver com a relação de parentesco que tem com um tio que já foi Presidente da Câmara do que com o nome da mãe, o do pai ou a sua não discutível aqui competência. Podiam existir 30 candidatas iguais para o lugar que Carreiras escolheria a que chateasse António Capucho…

Mas Filipa Roseta, para assinar o livro da tomada de posse vai ter que esperar pela saída de Joana ou pela fuga de algum dos Minions principais…

quinta-feira, 15 de junho de 2017

CASCAIS MUDOU …PARA PIOR!

Mudou para pior.
Os responsáveis autárquicos de Cascais perderam a última réstia de vergonha que eventualmente teriam na cara e, talvez por adivinharem o fundo do tacho, entraram num vórtice onde vale tudo.
É conhecida a característica dos Cascalenses de serem de certa forma distraídos e pouco interessados em assegurar um julgamento sério da actividade desenvolvida pelos autarcas que elegeram.
Mas, os poucos que se importam começam a estar fartos da dupla Passos Coelho – Carreiras e é expectável um resultado manhoso para os lados da coligação PSD – CDS nas próximas eleições autárquicas.
Carlos Carreiras reagiu à comunicação da CNE sobre a azáfama de anúncios pagos pelo erário público a promover o logro MobiCascais com a atitude de rapazola mal criado que gosta sempre de colocar nestas ocasiões.
E como rapazola que não consegue deixar de ser, mesmo a tratar de assuntos sérios, tenta enfiar um barrete saloio pela cabeça abaixo do Zé Munícipe com argumentos de quem por vezes, de querer ser tão mais esperto do que os outros, parece ter algum atraso intelectual!
Os anúncios afinal não são pagos pela CMC mas antes por uma empresa “Cascais Próxima - operadora municipal de transportes”, referiu Carreiras.
É preciso não ter vergonha para fazer uma afirmação destas!
Quem é o único accionista da empresa?
Quem despeja para lá o dinheiro para o seu funcionamento?
Quem nomeia a administração da empresa?
Carlos Carreiras, pois claro!
Uma fortuna a publicitar um logro, um programa que assenta na interligação dos recursos de transporte existentes com os transportes privados dos munícipes.
A ideia quando estiver a funcionar até poderá ser boa mas não faz sentido nenhum anunciar a data de um baptizado de uma criança que ainda nem foi concebida quanto mais nascida!
A plataforma oferece a possibilidade de, com um mesmo tarifário, conjugar estacionamento, com autocarros, comboios e até bicicletas.
Bom! Por agora o estacionamento ainda não existe mas logo se verá mais para a frente!
Pessoal de Cascais à espera do minibus para ir para a estação...
Carlos Carreiras percebeu que a política de “parquimetrar” a totalidade do concelho poderia sair caro nas próximas eleições autárquicas e vai de inventar um programa que possa amenizar as hostes!
Mas convenhamos, o programa tem uma aderência zero porque no ponto em que está tem uma eficácia abaixo de zero!
A intoxicação publicitária poderá, junto dos mais distraídos, fazer passar a ideia de que Cascais está a mudar… Mas a única mudança sentida é no sentido errado do que a malta esperava!
Carreiras, com aquele comunicado, fez-me lembrar uma piada antiga onde se tenta passar responsabilidades para terceiros quando toda a gente percebe que não é verdade.

Certo dia, estava Bocage numa festa quando uma senhora emitiu uma flatulência. Logo Bocage se ofereceu para assumir o acto. E então disse em voz alta: - O peido que esta senhora deu, não foi ela, fui eu…

quinta-feira, 4 de maio de 2017

CASCAIS EM PRIMEIRA MÃO

É conhecido o “elevado” nível cultural de Carlos Carreiras pelo que não é intrigante a escolha da obra de Ratã (não sei se com til ou não…) para colocar na Baía de Cascais.
Conhecendo a forma subtil do pensamento de Carreiras é até possível que a escolha tenha vários significados.
Um primeiro significado poderá ser “pára aí, tu que vens a entrar em Cascais porque aqui quem manda sou eu!”
Uma segunda interpretação poderá ser “Olha Pedro, aqui em Cascais vai ser o único sítio onde se pode empregar malta do PSD. Portanto prepara-te, esta coisa de tu mandares e eu ter os empregos não dá…”
Uma terceira via de ler o significado desta escultura poderá ser “ aqui em Cascais a maioria são 6 mas só contam 5 (os homens) porque o resto…”
Mas eu acredito que esta escultura encerra uma premonição: No dia das eleições autárquicas a escultura mantém-se assim para dizer adeus Carreiras, a Carreiras e aos outros cinco.
Depois, o indicador, o anelar e o mindinho curvam-se deixando bem direito apenas o médio…

Adeus Carreiras…